Argentina veta transações com criptomoedas

by: Dynasty GI2022-05-16
Enquanto muitos países sancionam leis que permitem transações com criptomoedas, a Argentina vai na contramão e, através de seu Banco Central, decidiu proibir os bancos do país de facilitar a transação com moedas virtuais com registro de blockchain.
A determinação da autoridade monetária argentina ocorre dois dias depois que o Galícia, o maior banco privado do país, anunciar que começaria a permitir que seus clientes comprassem e vendessem criptomoedas, dentre elas o bitcoin, o ethereum, USD Coin e XRP. O comunicado oficial diz:

"As instituições financeiras não existem para realizar ou facilitar transações com ativos virtuais, incluindo as criptomoedas que não estão regulamentadas pela autoridade nacional ou legal através do Banco Central."
Diante da decisão do BC, o banco Galicia prometeu reembolsar os clientes que realizaram esse tipo de transação.

Uma das razões do grande crescimento da adesão às criptomoedas é a elevada inflação na Argentina, que nos últimos doze meses atingiu a marca de 55%, segundo dados do próprio BC. Para Eduardo Carvalho, fundador e CEO da Dynasty Global, as criptomoedas funcionam como qualquer outro ativo e estão dominando o mercado financeiro.

Fundada na Suíça em 2016 na região do Cripto Valley, a Dynasty Global tem o seu token de pagamentos, D¥Ns - com referência no mercado imobiliário. Os D¥Ns são baseados na tecnologia da rede Ethereum, uma plataforma descentralizada que oferece credibilidade e segurança, além de menos burocracia.

Compartilhe:

Mais sobre a Dynasty

D¥N News

Informações, notícias e novidades sobre o mundo cripto.

Siga a Dynasty

Contato

Av. Brg. Faria Lima, 4055
São Paulo, SP | 04538-030

A Dynasty Global não faz oferta pública no Brasil.