No Brasil, o mercado cripto está a todo vapor

by: Dynasty GI2022-04-04
Pesquisa da consagrada consultoria Oliver Wyman, divulgada no último dia 27 de março, indica que o Brasil aparece em segundo lugar entre os países com o maior percentual de investidores 'do varejo' que também investem em criptomoedas. Na primeira posição encontra-se o México.
Dados como estes mostram por que os governos de praticamente todos os cantos do mundo estão discutindo o assunto. Alguns países estão em fase de regulamentação, outros discutem como fazê-la e há também os que já pensam em lançar a sua moeda digital. Bancos Centrais de Hong Kong, China, Tailândia e Emirados Árabes Unidos estão planejando lançar um projeto piloto que possibilita que suas moedas digitais possam ser usadas como meios de pagamento no exterior. Singapura, por exemplo, pensa em estruturar um hub para ativos digitais.

O Banco Central do Brasil prepara uma proposta para regulamentar os criptoativos como "veículos de investimentos". Segundo matéria da Folha de S.Paulo, se as criptomoedas forem regulamentadas dessa forma, as corretoras que negociam esses ativos terão que seguir as normas da CVM.

De acordo com a matéria da Folha, o Banco Central quer regulamentar as moedas digitais mas não pretende permitir que elas sejam utilizadas como meios de pagamento, como acontece em El Salvador, onde, desde setembro do ano passado, o Bitcoin é uma das moedas locais. Eduardo Carvalho, fundador e CEO da Dynasty Global, em entrevista recente à rádio BandNews , ressaltou que:
"Os mais jovens têm mais acesso e facilidade de entender o mundo cripto por estarem em contato com o universo digital e isso vai gerar um crescimento exponencial."

Compartilhe:

Mais sobre a Dynasty

D¥N News

Informações, notícias e novidades sobre o mundo cripto.

Siga a Dynasty

Contato

Av. Brg. Faria Lima, 4055
São Paulo, SP | 04538-030

A Dynasty Global não faz oferta pública no Brasil.